Mulher é mantida em cárcere privado e tem cabeça raspada pelo ex-namorado - Violência | Valter Vieira - Informação de qualidade
13 de dezembro de 2017
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

VIOLÊNCIA - 13/10/2017

Mulher é mantida em cárcere privado e tem cabeça raspada pelo ex-namorado

Mulher é mantida em cárcere privado e tem cabeça raspada pelo ex-namorado

Uma mulher de 25 anos foi mantida em cárcere privado e teve a cabeça, a sobrancelha e a parte íntima raspadas pelo companheiro, que não aceitava o fim do relacionamento. O caso aconteceu por volta das 21h da quarta-feira (11) no bairro do Muca, Zona Sul de Macapá.

Segundo a polícia, o suspeito da agressão é Alisson Ruan Dias Viegas, de 22 anos, que cumpre pena em regime semiaberto por tráfico de drogas.

Foram os vizinhos que ouviram os pedidos de socorro da vítima e chamaram a polícia. Ao chegarem no local, os policiais militares flagraram o homem no momento em que ele amordaçava a ex-namorada para evitar que ela pedisse ajuda.

Cabelos da vítima foram coletados como prova para o inquérito policial (Foto: Divulgação/Polícia Militar do Amapá)Cabelos da vítima foram coletados como prova para o inquérito policial (Foto: Divulgação/Polícia Militar do Amapá)

Cabelos da vítima foram coletados como prova para o inquérito policial (Foto: Divulgação/Polícia Militar do Amapá)

O tenente Isacson Campos Júnior, do 1º Batalhão da Polícia Militar, conta que a mulher foi encontrada despida e com hematomas pelo corpo. No local também estavam vários equipamentos, que possivelmente são produtos de furtos.

“Alisson disse que descobriu que a moça estava traindo ele. Pela forma como foi encontrada a cena no local, ele estava pronto para estuprar a vítima. Além disso, havia televisores, aparelhos de som e outros eletrônicos que provavelmente são de furtos”, acrescentou o tenente.

A vítima relatou à polícia que o ex-namorado foi atrás dela na casa de uma amiga, também no bairro do Muca, na tarde da quarta-feira, e que ele a teria levado arrastada do lugar. Ela também contou que teve um relacionamento de dois anos com Alisson, até ele ser preso por tráfico de drogas.


Ainda segundo o tenente Isacson, a mulher confirmou que foi agredida outras vezes, mas não denunciou por medo. Alisson foi levado para a Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DECCM) e, de acordo com policiais de plantão, foi conduzido para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). Os cabelos da vítima foram coletados como prova para o inquérito.G1

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%