Preso em Curitiba, Lula é aclamado candidato do PT ao Planalto - Política | Valter Vieira - Informação de qualidade
19 de outubro de 2018
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

POLÍTICA - 04/08/2018

Preso em Curitiba, Lula é aclamado candidato do PT ao Planalto

Preso em Curitiba, Lula é aclamado candidato do PT ao Planalto

Sem vice e por aclamação, o PT oficializou, neste sábado (4/8), a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, ao Palácio do Planalto. O partido organizou um encontro nacional na Casa de Portugal, em São Paulo, para sacramentar a decisão.

Gleisi atacou, em seu discurso, o governo de Michel Temer, a mídia tradicional e o sistema financeiro. “Em alto e bom som”, disse a dirigente, o partido faz questão de falar que o ex-presidente é candidato e será registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Não vão conseguir, de jeito nenhum, tirar Lula do jogo. Não existe política no Brasil sem falar de Lula e do PT.”A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), reforçou que a sigla vai registrar a candidatura do petista no dia 15 de agosto. “Essa é a ação mais confrontadora que fazemos contra esse sistema podre por parte da Justiça, que não faz outra coisa a não ser perseguir Lula”, discursou a parlamentar.

Vice
Nos bastidores, o legenda se movimenta para definir um vice na chapa da campanha presidencial. Enquanto Lula transmitiu um recado com a preferência de que o nome seja anunciado só na véspera do registro da candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 15 de agosto, advogados e dirigentes petistas defendem que o postulante seja definido até segunda-feira (6), quando o partido deve oficializar as decisões da convenção, de acordo com entendimentos na Justiça Eleitoral.

O encontro nacional tenta negar que o PT tenha um plano B à candidatura de Lula. Evita ainda afirmar que a eleição do ex-presidente representa um combate ao governo do presidente Michel Temer. METRÓPOLES

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%