Tesoureira é suspeita de pagar até buffet com cheque da prefeitura - Polícia | Valter Vieira - Informação de qualidade
16 de agosto de 2018
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

POLÍCIA - 01/08/2018

Tesoureira é suspeita de pagar até buffet com cheque da prefeitura

Tesoureira é suspeita de pagar até buffet com cheque da prefeitura

A tesoureira da Prefeitura de Jales (SP), Érica Cristina Carpi Oliveira, presa temporariamente nesta terça-feira (31) durante a Operação Farra do Tesouro, desviava dinheiro do município para enriquecimento da família e empresas, mas também para alguns luxos, conforme informou a Polícia Federal.

Segundo a investigação da PF, foram localizados cheques emitidos da conta da Saúde da prefeitura, assinados pela tesoureira e pela secretária da Saúde, tendo como beneficiários boutiques de grife, lojas de joias e decoração, salões de beleza, salões de festas, arquitetos, clínicas estéticas, móveis planejados.

Casal tem imóvel em área rural de Jales avaliado em R$ 1,5 milhão, segundo a PF (Foto: Reprodução/TV TEM)Casal tem imóvel em área rural de Jales avaliado em R$ 1,5 milhão, segundo a PF (Foto: Reprodução/TV TEM)

Casal tem imóvel em área rural de Jales avaliado em R$ 1,5 milhão, segundo a PF (Foto: Reprodução/TV TEM)

“Uma vida de luxo bancada pelo contribuinte, pela população. Em pouco tempo, eles tinham um patrimônio imenso, e algumas diligências mostraram que o patrimônio cresceu muito rápido”, afirma o delegado da PF Cristiano Pádua.

A TV TEM teve acesso às cópias de alguns cheques do fundo de saúde de Jales que teriam sido usados para pagar prestadores de serviço da funcionária. Dentre os cheques, tem mais de R$ 10 mil para um buffet e R$ 34 mil para uma empresa de móveis planejados e diversos cheques em nome do marido de Érica.

Tesoureira foi presa pela PF dentro da casa dela na operação Farra do Tesouro em Jales (Foto: Reprodução/TV TEM)Tesoureira foi presa pela PF dentro da casa dela na operação Farra do Tesouro em Jales (Foto: Reprodução/TV TEM)

Tesoureira foi presa pela PF dentro da casa dela na operação Farra do Tesouro em Jales (Foto: Reprodução/TV TEM)

Além de Érica, outras quatro pessoas foram presas temporariamente: o marido dela, Roberto Santos Oliveira, a irmã Simone Carpi Brandt e o cunhado dela, Marlon Brandt. As prisões temporárias têm validade de cinco dias. A secretária de Saúde Maria Aparecida Martins também foi presa, mas a prisão foi revogada na tarde desta terça-feira.

Depois da operação, Érica e Maria Aparecida foram exoneradas pela prefeitura. A TV TEM não conseguiu contato com a defesa de Érica. Já a advogada de Maria Aparecida informou que não vai se manifestar sobre o caso.

Cheques e dinheiro foram apreendidos pela PF em Jales (Foto: Divulgação/Polícia Federal)Cheques e dinheiro foram apreendidos pela PF em Jales (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Cheques e dinheiro foram apreendidos pela PF em Jales (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A PF diz que em um dos desvios foram gastos R$ 7 mil em tratamentos estéticos, mas o rombo foi bem maior. Apesar de não ser concursada, a tesoureira Érica Cristina Carpi Oliveira trabalhava no departamento financeiro da prefeitura desde 2012, e a PF acredita em um desvio maior de R$ 5 milhões.

“Muito importante salientar que a partir deste mês a prefeitura vai ter R$ 100 mil a mais na conta, que era o mínimo que ela desviava por mês. A maior parte era para as empresas que eram administradas pelo marido”, diz o delegado.

Casal Roberto Santos Oliveira e Erica Cristina Carpi Oliveira foi preso pela PF em Jales (Foto: Reprodução/Facebook)Casal Roberto Santos Oliveira e Erica Cristina Carpi Oliveira foi preso pela PF em Jales (Foto: Reprodução/Facebook)

Casal Roberto Santos Oliveira e Erica Cristina Carpi Oliveira foi preso pela PF em Jales (Foto: Reprodução/Facebook)

Vida de luxo

Na internet, a família da tesoureira exibia uma vida de luxo. Festas, aniversários com camisetas personalizadas e fins de semana em uma chácara na Zona Rural de Jales que, segundo a PF, é avaliada em R$ 1,5 milhão e teria sido construída com dinheiro desviado dos cofres públicos. Durante a operação, a PF encontrou cerca de R$ 16 mil em dinheiro no quarto da irmã de Érica.

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%