Para Alcione cantar no Réveillon, GDF pagará o dobro do cachê da Bahia - Brasil | Valter Vieira - Informação de qualidade
13 de dezembro de 2017
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

BRASIL - 13/12/2017

Para Alcione cantar no Réveillon, GDF pagará o dobro do cachê da Bahia

Para Alcione cantar no Réveillon, GDF pagará o dobro do cachê da Bahia

Para garantir a participação de Alcione no Réveillon 2018, o Governo do Distrito Federal (GDF) desembolsou mais que o dobro do valor pago pelo show anterior previsto na agenda da cantora, em Feira de Santana (BA), no próximo dia 20. Ela receberá R$ 300 mil para embalar, por 90 minutos, o público na Esplanada dos Ministérios em 31 de dezembro. Já a prefeitura da cidade baiana investiu R$ 130 mil para a artista se apresentar no palco do evento Natal Encantado, pelo mesmo tempo.

A contratação de Alcione, pela Secretaria de Cultura do DF, foi publicada na edição de segunda-feira (11/12) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). Em 24 de novembro, a Prefeitura de Feira de Santana oficializou a apresentação da Marrom, em divulgação no Diário Oficial Eletrônico do município. A disparidade no cachê, num intervalo de apenas 11 dias, é de 130%.

A disparidade é ainda maior se comparada ao valor que Alcione cobrou para se apresentar na Virada Cultural de São Paulo do ano passado, em maio de 2016. Na ocasião, a prefeitura paulistana desembolsou R$ 90 mil.

DODF/ReproduçãoPin this!

DODF/REPRODUÇÃO

A Secretaria de Cultura do DF justificou, em nota enviada ao Metrópoles, que “todo artista” aumenta o preço cobrado para se apresentar na virada de ano. Segundo explicação da assessoria de imprensa de Alcione, por e-mail, cachês para shows em festas como Réveillon e Carnaval são diferenciados.

“Ninguém cobra os valores de rotina em eventos desse porte”, complementou. A nota destaca, ainda, que a cantora não tem vínculos com o governo e não poderia conceder entrevistas, devido à “correria” em razão da turnê.

Programação
Os eventos gratuitos de fim de ano ocorrem em dois lugares: na Esplanada dos Ministérios, onde Alcione e Joelma fazem shows, e na Praça dos Orixás, conhecida como Prainha. Na última sexta-feira (8/12), o secretário de Cultura do Distrito Federal, Guilherme Reis, anunciou que a Fundação Cultural Palmares contribuirá com a festa no local tradicionalmente reservado para cortejos de praticantes de religiões de matriz africana, contratando mais quatro artistas, entre eles, um conhecido nacionalmente.

A contagem regressiva para a chegada de 2018, no centro da capital federal, ficará por conta de Joelma – a contratação custou R$ 210 mil. Na Prainha, a Secretaria de Cultura investe R$ 50 mil para receber o grupo baiano Filhos de Gandhy, principal nome da festa. Há ainda a previsão de acertar apresentação com mais três cantores, um DJ, um VJ e dois apresentadores.

No total, a pasta de Cultura prevê gastar R$ 2,8 milhões no Réveillon 2018.

Contratação de serviços
Enquanto isso, acaba na terça-feira (12) o prazo para os interessados em prestar serviços no Ano-Novo da Prainha se manifestarem. As propostas devem ser entregues por meio do site Licitações-e.

A empresa vencedora do processo será responsável pelo show pirotécnico, som e iluminação do palco, banheiros químicos e outras estruturas. Segunda-feira (11) foi o último dia de participação no certame para a festa na Esplanada.

Na terça-feira (12) à tarde, a Secretaria de Cultura informou que o resultado do pregão eletrônico será publicado no Diário Oficial do Distrito Federal, mas não há estimativa de quando isso deve ocorrer, “pois dependerá das análises das propostas”. CORREIO

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%